Fitoterapia (Plantas Medicinais)

    

 

A Fitoterapia ou Terapia com Plantas Medicinais é uma arte milenar também praticada pelos chineses, hindus e

ocidentais. Nela se usa Chás por infusão ou decocção, Tinturas, Xaropes, Cataplasmas, entre outras formas, para

o alívio dos males orgânicos. Também podem ser formuladas pelas Farmácias de Manipulações.

O que são Plantas Medicinais?

Plantas medicinais são aquelas plantas que tem as propriedades curativas dentro delas, que são substâncias químicas que agem em nosso organismo para combater as nossas enfermidades. Muito dos medicamentos que hoje existe, foram produzidos de princípios ativos de plantas medicinais. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) mostram que cerca de 80% da população mundial fez uso de algum tipo de erva na busca de alívio de algum sintoma doloroso ou desagradável. Desse total, pelo menos 30% deu-se por indicação médica. Alguns laboratórios brasileiros já pesquisam e fabricam medicamentos elaborados dessas plantas.

Cuidados com o uso de Plantas Medicinais

Muitas pessoas usam indiscriminadamente as plantas medicinais. Tais como os remédios, devemos também ter muito cuidado com o uso dessas plantas, pois elas contém alguns princípios ativos além das substâncias que curam. Portanto não se deve abusar do uso dessas plantas. Segue alguns cuidados pra serem observados com o seu uso:

a) As plantas medicinais devem ser adquiridas de pessoas confiáveis ou tê-las em sua horta;

b) Não se deve colher plantas próximo de estradas, pois podem estar contaminadas pelas poeira dos carros;

c) Plantas fresca porém de mau aspecto não devem ser utilizadas;

d) Evitar a utilização das folhas dessas plantas quando já estiverem floridas, pois com o aparecimento das flores, os princípios ativos vão para elas, diminuindo assim esses princípios nas folhas;

e) Ter o cuidado na dosagem da quantidade de folhas e raízes a serem preparadas;

f) Para cada caso e tipo de material vegetal há uma forma de preparo (infusão, decocção, tisana, xarope, etc) mais adequada e eficaz.

g) O uso contínuo de uma mesma planta deve ser evitado. Recomenda-se períodos de uso máximo entre 21 e 30 dias, intercalados por um repouso entre 4 7 dias, permitindo que o organismo repouse ou desacostume-se e, também, para que o vegetal possa atuar com toda a eficácia.

h) A adição de mel a chás e xaropes só deve ser feita depois que estes fiquem mornos ou fios.

i) Não utilize plantas medicinais durante a gravidez, especialmente nos três primeiros meses, exceto sob acompanhamento de um profissional de saúde.

j) Não deixe para ser usado os chás no dia seguinte.

Formas de uso das Plantas Medicinais

Citarei algumas das formas de preparo e uso das plantas medicinais:

1) A infusão é o método mais conhecido de se fazer chás. Primeiro ferve-se a água, depois coloca-a sobre as folhas ou flores dentro de uma xícara. Deve-se tampar a xícara para não perder os princípios ativos pela fumaça do chá.

2) Decocção é o método que se utiliza para raízes e que se coloca a raiz junto com a água no fogo até ferver. Ferve-se em fogo baixo por 10 a 20 minutos. Em seguida deve-se coar em um pedaço de peno ou coador.

3) Inalação é usada em combinação do vapor de água quente com as substâncias voláteis das plantas aromáticas. Usadas para problemas respiratórios.

4) Xaropes são utilizados normalmente nos casos de tosses, dores de garganta e bronquite.

5) A Tintura é a maneira mais simples de conservar por longo período os princípios ativos de muitas plantas medicinais, pois as substâncias ativas, em sua maioria, são solúveis em álcool.

De modo geral, os chás (decocções, macerações e infusões) são tomados frios quando se quer tratar problemas do aparelho digestivo. Para doenças do aparelho respiratório (gripes, resfriados, bronquites..), devem ser ingeridos quentes, exceto a maceração, que é sempre utilizada fria.

Plantas Medicinais e a História

Desde a antiguidade que se usa as plantas medicinais. Há relatos históricos desde o ano 3.000 a.C. pelos chineses, bem como em 2.300 a.C. pelos egípcios, assírios e hebreus. No Brasil, a utilização de plantas no tratamento de doenças apresenta, fundamentalmente, influências  da cultura indígena, africana e, naturalmente, européia.

Existe uma inúmera quantidade de plantas medicinais disponíveis pelo mundo afora. Vejam algumas abaixo, nestes links:

www.criasaude.com.br/N222/todas-as-plantas-medicinais.html

www.oficinadeervas.com.br/

www.plantasquecuram.com.br/